Devolva-me Alice !

Como prometido,aqui está a fic,mas antes de tudo,queria agradecer as meninas que comentaram no meu ultimo post,obrigado meeeeeeeeeesmo (ll,pode até ser exagero,mas ja amo vocês *u* Loma, Maria,Monique,Carol ♥ *u*,vocês são 1000 !
Espero que gostem da Alice,ela é legal :P





'' As mentiras que não matam,te vendam os olhos e te fazem sofrer,
e o sofrer te faz morrer aos poucos,quando acordar,você estara sem saida,e esse é o fim
.''

Capitulo I

Nome: Alice Sobrenome: Complicada.

Eu havia passado a noite toda acordada.
As marcas das mãos suadas se estampavam no papel, a figura pequena da mão dava todo o ar melancólico que o momento precisava, sempre as mesmas idéias, a mesma escrita, as palavras voltavam a minha mente da mesma forma e intensidade do dia passado, era só mais uma carta. Eu preferi acreditar na minha mentira, mesmo estando em total sanidade e consciente dos meus atos, eu escolhi acreditar no impossível.
Cartas eram as únicas coisas que alimentavam meu vicio, todos os dias me sentava ali,como uma desvairada buscando respostas pras 546 perguntas que ele não havia respondido , o tempo havia passado tão devagar,e eu realmente não me importava mais,me perdia em meio ao tic tac do relogio,tudo havia virado rotina ,era como dormir em vida,eu era uma alice,travestida de bela adormecida,na mentira do pais das maravilhas. Sabia o que estava fazendo,sabia que a minha espera resultaria no fim mais tragico,mas mesmo assim não me importei,preferi o veneno,e por favor... eu pedia,não me acorde,eu sei exatamente o que estou fazendo,se for loucura,deixe estar.

Eu tinha todo o tempo do mundo,mas andava apressada,levando nas mãos a dose de veneno,eu tinha optado o pior pra mim,e insistia que tudo estava bem e que a escolha de esperar por alguem que não viria,era totalmente minha e ninguem deveria se meter,alice... tão ingênua ! Mas sofrer não é caro,na verdade nem custa nada,talvez a sua vida mas isso não me interessava por momento,gostava de mim daquele jeito,é,eu gostava sim.

A sanidade e a loucura andavam juntas em minha cabeça,e eu não aceitava de jeito nenhum que a segunda sujeita estivesse lá,acreditava fielmente que todas as minhas decisões eram sabias,mas como você ja deve ter ouvido dizer... ''o bom louco,nunca admite sua loucura''.

Eu sentia frio apesar do casaco,o vento me acolhia de ambos os lados,a chuva ficava cada vez mais fina conforme o apertar dos passos,não havia barulho algum na avenida,estava cedo demais pra isso. Quando me aproximei,os olhos estavam voltados pra mim, Jared e os dois filhos me olhavam como se aguardassem a minha visita,e arrisco dizer que eles estavam mesmo me esperando,eu tambem gravaria o rosto de alguem que tivesse passado ali 546 vezes.

6 comentários:

  1. Que texto lindo *-*
    Gostei da forma como você escreve.

    xx

    ResponderExcluir
  2. Aw que texto perfeito! Adorei. *-*

    ResponderExcluir
  3. Muito lindo *-*
    Você se superou Erica!
    Muito bom mesmo, e sempre que precisar de um conselho é só pedir (:

    xoxo'

    ResponderExcluir
  4. eu gostei da alice. e acho que não é coincidência demais dizer que eu me pareço um pouco com ela, principalmente na parte das cartas .-.

    beijas minha flor :*

    ResponderExcluir
  5. Muiito bom o conto'
    Acho que todo mundo já buscou as respostas pra tantas perguntas, mas acabaram sem grandes resultados (:

    ResponderExcluir
  6. nossa, ta ficando mto bom!!! to adorando!!! ♥ vc é mto fofa e fico mto feliz q vc gosta do meu apoio (ou das tentativas hehe) minhas melhores amigas são de longe ou blogueiras q nunca vi na vida, não se ache louca por estar fazendo grandes amigas aqui! =) bjinhos e mto sucesso!

    ResponderExcluir

Olá, é um prazer ter você por aqui!
Mas por favor, leia o post antes de comentar ok? Comentários que não tiverem nada a ver com o conteúdo da postagem serão excluídos. Isso serve para aqueles "Nossa, adorei o texto".
Não siga para ganhar follow de volta, só seguirei seu blog se eu realmente gostar do conteúdo. Faça o mesmo por aqui.

Um beijo,
Lyn.